Equipe ambiental da Utag apresenta metodologia de trabalho para supervisão dos programas de obras estruturantes

Ação reuniu técnicos da unidade para conclusão da primeira fase de treinamento de gerenciamento de projetos e nova fase de capacitação

Curitiba, 18 de fevereiro de 2022

O conjunto de programas internacionais de financiamento de obras estruturantes em execução em Curitiba exige expertise de diferentes áreas técnicas. No ambiental, para dar apoio à supervisão e fiscalização das obras, a equipe aprimorou a metodologia de avaliação para acompanhamento do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Curitiba, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do New Development Bank (NDB), para o Inter 2 e o BRT Leste Oeste; e o Programa de Gestão Climática do Bairro Novo do Caximba, com recursos do empréstimo da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). A Unidade Técnico Administrativa de Gerenciamento (Utag) acompanha ainda as obras em execução da Linha Verde Norte.

Os técnicos da área ambiental da Utag acompanham o desempenho ambiental e a segurança de obras, com foco em ações preventivas, que evitem ocorrências que coloquem em risco os trabalhadores, o meio ambiente e a qualidade da execução das obras. São as avaliações da equipe que emitem os atestados de conformidade de acordo com as premissas da legislação brasileira para a área, além do atendimento da política de salvaguardas dos agentes financiadores. “Para acompanhar o volume de obras que teremos em execução ao mesmo tempo, é necessária uma organização e metodologia clara de ação, com alinhamento e treino do olhar da equipe e sua documentação”, explica o coordenador da Utag, Paulo Socher.

Uma das inovações da metodologia de supervisão ambiental – que já é referência em programas de financiamentos externos anteriores – é o Caderno de Informações. O sistema vai permitir o registro dos controles de visita, acompanhamento de adequações e a validação da qualidade das entregas, que devem ser sempre acima de 90% de qualidade, conforme os critérios definidos na metodologia. A equipe estabelece medições para diversos itens que compõem o canteiro de obras, como a supressão vegetal, a gestão de resíduos da construção civil e a emissão atmosférica, por exemplo.

Capacitação

Depois de conhecerem a nova metodologia de supervisão ambiental, os técnicos da Utag iniciaram a segunda fase da atualização em gestão de projetos pelo método PMI (Projetc Management Institut). A primeira equipe de gerentes fez o encerramento do projeto, com a avaliação dos participantes e a apresentação dos resultados, com 93% de satisfação dos clientes. Entre as entregas exigidas no primeiro projeto, a integração e engajamento dos participantes foi a que mais se destacou, com a arrecadação de 2 toneladas de alimentos para o encerramento do ano de 2021.

Três novos gerentes foram sorteados entre os técnicos, que conduzirão uma nova fase de planejamento, envolvimento e distribuição de tarefas entre todos os colaboradores. “O objetivo do exercício é materializar conceitos do PMI que revemos a todo momento nos programas, como gestão de riscos, cronograma, alocação de recursos, revisão de escopo e orçamento”, explica Socher.